sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Direitos Humanos/Porque Julian Assange está a ser torturado até à morte


18 setembro 2019, Resistir.info (Portugal) https://www.resistir.info/varios/assange_torturado_16set19.html

por Karen Kwiatkowski*

– Com o silêncio conivente dos media corporativos
– E diante do mutismo de muitas organizações de jornalista
 

 


Penso que já sabemos a resposta. No entanto, precisamos ir mais além e tentar entender o que significa para todos nós esta destruição de um jornalista moderno, nos Estados Unidos e no Reino Unido, parcialmente velada, mas totalmente séria.

Assange é um advogado de denunciantes, um promotor do acesso à informação e da segurança de informação para todos – não apenas para governos e grandes corporações conectadas ao governo. Com a ajuda de especialistas em segurança da informação, codificadores, contadores de verdade e testemunhas em todo o mundo, recebeu e publicou material que embaraçou e expôs um certo número de organizações poderosas, incluindo o governo dos EUA e seus muitos companheiros e beneficiários.

Por que ele está a ser torturado até à morte? Por que ele ainda está a ser submetido a novas variantes experimentais de BZ recém-extraídas de Porton Down e privado, não apenas de amigos, parentes e acesso não supervisionado à sua equipe jurídica, como também de alimentos e cuidados básicos?

A resposta sumária é que ele está detido por conta dos Estados Unidos e está a ser interrogado química e fisicamente em Belmarsh (a Guantanamo britânica), a fim de

Mercosul, Brasil/O Acordo de Alcântara e a violação da soberania nacional


16 de setembro de 2019, 11:27 h, Brasil 247 (Brasil) https://www.brasil247.com/blog/o-acordo-de-alcantara-e-a-violacao-da-soberania-nacional

Por Larissa Ramina, Carol Proner e Gisele Ricobom

*Doutoras em direito internacional, membros da Secretaria de Relações Internacionais da Associação Brasileira de Juristas pela Democracia - ABJD

É imperativo que o parlamento brasileiro possa reagir a este agressivo assédio e que impeça a celebração de acordos pautados pelas circunstâncias do período mais subalterno de nossa história. Não há dúvidas a respeito da importância de fortalecer o Programa Espacial Brasileiro

Recentemente Jair Bolsonaro reagiu a declarações do Presidente francês Emmanuel Macron condenando as queimadas na Amazônia, alegando violação da soberania brasileira. É importante pontuar que soberania nacional não é incompatível com o interesse internacional na preservação da maior floresta tropical do mundo, o que nos obriga a uma reflexão ressalvada do que significa efetivamente defender a soberania nacional. 

Paradoxalmente, o ufanismo indecoroso do governo brasileiro não parece tão engajado em outras situações. Acumulam-se exemplos de desnacionalização de nossos interesses para beneficiar os Estados Unidos. Desde o fim da exigência de visto para cidadãos norte-americanos sem qualquer contrapartida, fazendo com que o governo federal deixe de arrecadar cerca de R$ 60,5 milhões por ano, são ostensivas as medidas em proveito do Big Brother. Notem-se as negociações relativas à perda do controle acionário da Embraer, terceira maior empresa de fabricação de aeronaves do mundo, para a norte-americana Boeing, já que se trata de empresa estratégica na geopolítica militar (o negócio envolve a criação de uma nova empresa com o setor de aviação comercial da Embraer, o mais lucrativo da empresa e competitivo internacionalmente); ou a entrega do Pré-sal, jazida com estimativa de 143,1 bilhões de barris – recursos que já

BRICS, China/The 5G race is over, and US lost... 6G is next frontier


Published: 2019/9/18 21:43:46, Global Times (China) http://www.globaltimes.cn/content/1164854.shtml

By Hu Weijia

China's telecom giant Huawei has taken the lead over US companies in the race for 5G technology supremacy. The US, as a global superpower in the technology of the future, has lost the 5G battle.

Huawei founder Ren Zhengfei was quoted by New York Times as saying earlier this month that the company is open to sharing its 5G technologies and techniques with US companies, and those companies can even change the software.

In that case, the US can modify Huawei's 5G technologies and build up its own 5G industry.

Technologies are the lifeblood of such companies, so the decision was beyond market expectation, and it came as a last resort to conciliate US officials and get Washington's trust. Why is Huawei confident about sharing its 5G technologies with US companies? Even if US companies get Huawei's 5G technologies, the Chinese giant can keep

Abya Yala*, Venezuela/Mesa Nacional insta al mundo a respaldar diálogo en Venezuela


2019 septiembre 17, TeleSur.net (Venezuela) https://www.telesurtv.net/news/venezuela-mesa-nacional-insta-mundo-respaldar-dialogo-20190917-0035.html

Los dirigentes que integran la Mesa de Diálogo reiteran que todas las corrientes políticas, proclives al diálogo y entendimiento para solucionar los problemas del país son bienvenidas.


 La Mesa Nacional de Diálogo de Venezuela, integrada por miembros del Gobierno constitucional y representantes de la oposición, instaron este martes a la comunidad internacional respaldar la inicitiva que propicia un Acuerdo de Paz, Entendimiento y Convivencia en el país.

A través de un comunicado, los participantes de la Mesa Nacional reiteran que todas facciones políticas trabajan arduamente para llegar a una solución diplomática a todos los problemas internos, asimismo, invitan a la Unión Europea (UE) y demás instituciones internacionales a contribuir al esfuerzo colectivo.

"El espíritu de esta Mesa Nacional es inclusivo, abierto y transparente, invocando desde su instalación la apertura y la

BRICS, China/Fui a campo medir o pulso dos protestos de Hong Kong



Pepe Escobar*


Tradução: Patrícia Zimbres

Pepe Escobar escreve sobre a crise de Hong Kong: "O drama que se desenrola em Hong Kong, na verdade, é um microcosmo do quadro mais amplo: hipercapitalismo neoliberal turbinado confrontado com zero de representação política. Esse "acerto", que só convém ao 0,1%, simplesmente não pode continuar como era antes"

O que está realmente acontecendo em Hong Kong? Para um ex-residente com profundos laços culturais e emocionais com o Porto Fragrante, é bem difícil assimilar tudo o que vem ocorrendo com base apenas em fria lógica geopolítica. O mestre cineasta Wong Kar-Wai disse uma vez que quando lhe ocorreu a ideia de Happy Together, ele decidiu filmar a história de seus personagens em Buenos Aires, porque a cidade era a mais distante possível de Hong Kong.

Há algumas semanas eu andava pelas ruas da longínqua Buenos Aires sonhando com Hong Kong. A Hong Kong a que Wong Kar-Wai se refere em sua obra-prima não existe mais. Embora lamentavelmente sem as fascinantes tomadas visuais de Christopher Doyle, acabei voltando a Hong Kong para logo descobrir que a cidade que eu conhecia também não existe mais.

Comecei minha jornada no

Conversando con Correa/Ahmadineyad a Correa: "Si a EE.UU. le preocupa la paz mundial, que destruya primero sus propias bombas atómicas"


18/09/2019, Tlaxcala http://www.tlaxcala-int.org (México) http://www.tlaxcala-int.org/article.asp?reference=27035
Tlaxcala, a rede internacional de tradutores pela diversidade linguística

Rafael Correa Delgado*
Expresidente de Ecuador de 2007 a 2017

En esta nueva edición de 'Conversando con Correa', el expresidente de Ecuador dialoga con Mahmud Ahmadineyad, exmandatario de Irán, sobre la tensión en Oriente Medio, la situación en América Latina y el programa nuclear de Teherán, entre otros temas. 


En esta nueva edición de 'Conversando con Correa', el expresidente de Ecuador entrevistó al exmandatario de Irán Mahmud Ahmadineyad, quien lideró la república islámica entre 2005 y 2013, para dialogar sobre la tensión en Oriente Medio, poniendo el foco en el conflicto palestino-israelí, además de la situación de América Latina y el programa nuclear de Teherán, que genera controversias. 

Según el anfitrión, Irán es "un país, de acuerdo a las Naciones Unidas, con un índice de desarrollo humano alto". Y siguió: "La cuarta reserva más grande de petróleo del planeta y la primera de

Donbass/Kiev won’t be able to sabotage Donbass political settlement all the time – Nikonorova


September 18, 2019 18:18, DAN Donetsk News Agency (DPR) https://dan-news.info/en/politics-en/kiev-wont-be-able-to-sabotage-donbass-political-settlement-all-the-time-nikonorova.html  

 
 Donetsk People’s Republic Foreign Minister Natalia Nikonorova

Donetsk, Sep 18 – DAN. Ukraine at the Wednesday talks in Minsk sabotaged the coordination of the Steinmeier formula threatening the holding of the “Normandy Four” summit, the Donetsk People’s Republic Foreign Minister, DPR representative to the Minsk talks Natalia Nikonorova said.

“Kiev flatly refused to coordinate the ‘Steinmeier formula’ with the Republic’s representatives threatening the holding of the “Normandy Four” summit and actually sabotaging the clear instructions by the “Normandy Four” leaders’ political advisers,” Nikonorova said. “Ukrainian representatives continue to distort the meaning of the compromise formula mistakenly prioritising the

История и культура/К 80-летию Польского похода РККА


15.09.2019, Фонд стратегической культуры (Россия) https://www.fondsk.ru/news/2019/09/15/k-80-letiu-polskogo-pohoda-rkka-49015.html

 

Владислав ГУЛЕВИЧ

 

Возвращением в свой состав западных земель современные Украина и Беларусь обязаны Красной армии

Освободительный поход РККА в Польшу в сентябре 1939 г., начавшийся 17 сентября и длившийся всего 12 дней, давно преподносится польскому обществуи не только емукак доказательство преднамеренного сговора сталинского Советского Союза и гитлеровской Германии о разделе Восточной Европы на сферы влияния, скреплённого в августе 1939 г. подписанием пакта МолотоваРиббентропа.

Ежегодно 17 сентября газетные полосы, телевидение, радиоэфир, Интернет наполняются в Польше пропагандистским треском о вероломном нападении Советского Союза на эту страну.

А как всё было на самом деле?

Предвоенная Польша упорно вынашивала экспансионистские, захватнические планы в отношении Советского Союза и отделившихся от Российской империи после революции 1917

US defense failure… Why Washington has to blame Iran over Saudi attacks


Edited time: 16 Sep, 2019 16:16, RT News (Russia) https://www.rt.com/op-ed/468935-saudi-oil-field-drone-attack/  

Finian Cunningham*

The devastating blitz on Saudi Arabia’s oil industry has led to a flurry of accusations from US officials blaming Iran. The reason for the finger-pointing is simple: Washington’s spectacular failure to protect its Saudi ally.

The Trump administration needs to scapegoat Iran for the latest military assault on Saudi Arabia because to acknowledge that the Houthi rebels mounted such an audacious assault on the oil kingdom’s heartland would be an admission of American inadequacy.

Saudi Arabia has spent billions of dollars in recent years purchasing US Patriot missile defense systems and supposedly cutting-edge radar technology from the Pentagon. If the Yemeni rebels can fly combat drones up to 1,000 kilometers into Saudi territory and knock out the linchpin production sites in the kingdom’s oil industry, then that should be a matter of huge embarrassment for

terça-feira, 17 de setembro de 2019

Mercosul, Brasil/Temer diz que foi "golpe" contra Dilma e chama Lula de "presidente"




Numa declaração surpreendente no programa Roda Viva da TV Cultura da noite desta segunda-feira, Michel Temer qualificou a derrubada de Dilma Roussef em 2016 de "golpe" e chamou Lula de "presidente". Assista. Disse que pretendia

Mercosul, Brasil/'Se é possível condenar e manter na prisão um líder como Lula, então tudo é possível', diz Dilma



Em entrevista ao jornal francês L'Humanité, a presidente deposta Dilma Rousseff afirmou que a situação atual do Brasil é "crítica" e que “se é possível condenar e manter na prisão um ex-presidente que tem a liderança de Lula, então tudo é possível". Ainda segundo ela, Jair Bolsonaro "defende claramente o ódio e a violência" e "que Lula permanece na prisão porque, se ele sair, modificará o atual equilíbrio de poder. Lula representa a luta pela democracia. Representa a ideia de que outro Brasil é possível"

Mercosul, Brasil/Confira, em português, a íntegra da entrevista de Lula ao Le Monde


12 de setembro de 2019, 17:29 h, Brasil 247 (Brasil) https://www.brasil247.com/midia/confira-em-portugues-a-integra-da-entrevista-de-lula-ao-le-monde?fbclid=IwAR1zrwqdSTqh742NaJtevRpYaRNr2FMilHIdiCGBRmRMMmupAulkQdX-npk

Traduzido por Sylvie Giraud


Ex-presidente falou na conversa com o repórter do jornal francês Bruno Meyerfeld sobre Bolsonaro ser "o resultado de uma rejeição da polícitica", "não fazer nada", só "destruir" e ainda a respeito da Amazônia, quando defendeu que o Brasil cuide da região, discordando do presidente da França, Emmanuel Macron; leia a íntegra

Lula: "Bolsonaro é sobretudo, o resultado de uma rejeição da política"
O ex-presidente brasileiro cumpre, desde abril de 2018, oito anos e dez meses de prisão por corrupção. "Tudo o que eu quero é que reconheçam minha inocência", explica ele em entrevista ao "Le Monde".

É com o passo firme que Luiz Inácio Lula da Silva aparece em uma sala anônima da sede da polícia federal de Curitiba (Paraná), transformada em sala de imprensa. É aqui, neste prédio sem alma, que o ex-presidente, condenado por corrupção, cumpre, desde abril de 2018, sua sentença de oito anos e dez meses de prisão. Aos 73 anos, o líder da esquerda brasileira não perdeu em nada sua verve. Ele se apresenta, com a barba bem cortada, terno escuro e gravata de cor púrpura ao pescoço. O estilo é presidencial e a simbologia muito clara: Lula ainda está atuante, em plena ação. Ele concedeu ao Le Monde sua primeira entrevista à mídia francesa desde sua prisão.

Após um ano e meio na prisão, o senhor começa a se sentir desencorajado ou cansado?
Não, me sinto bem, moral e fisicamente. Estou em paz porque sei da razão pela qual estou aqui. Sei que sou inocente e que aqueles que me prenderam são mentirosos. Sou uma pessoa otimista. Minha mãe me transmitiu isso. Então, sim, a prisão é uma prova de fogo. Mas tenho muita energia, estou